• English
  • Português

EDITAL DE SELEÇÃO 2017

EDITAL DE SELEÇÃO PARA INGRESSO NO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ANTROPOLOGIA SOCIAL EM 2017

Estarão abertas, no período de 1º a 05 de agosto de 2016, as inscrições para o preenchimento de vagas para os cursos de Mestrado acadêmico e de Doutorado para ingresso no 1º semestre de 2017, junto ao Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo. Além dos requisitos gerais do Regimento da Pós-Graduação da USP e das Normas e Procedimentos da Pós-Graduação na FFLCH (pos.fflch.usp.br), o Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social faz exigências próprias, especificadas no presente Edital, homologado por sua Comissão Coordenadora do Programa (CCP).

1. Da Inscrição
1.1 É condição básica para a inscrição nos cursos de Pós-Graduação em Antropologia Social a conclusão do curso de graduação. O aluno que obtiver o título de Mestre e quiser prosseguir seus estudos com vistas ao Doutorado, deverá se submeter a novo processo seletivo, obedecidas as exigências regulamentares.
1.2 A inscrição poderá ser presencial ou à distância (via correio), observada neste segundo caso a data de postagem para efeitos de cumprimento do prazo limite de 05 de agosto de 2016.
1.3 Ao inscrever-se, o candidato indicará o docente por quem pretende ser orientado, a partir da lista de orientadores plenos credenciados pelo Programa, que possuam vagas disponíveis (conforme lista no final desse edital).
1.4 Local das inscrições: Secretaria de Pós-Graduação em Antropologia Social, Prédio de Filosofia e Ciências Sociais, sala 1062. Av. Prof. Luciano Gualberto, 315 – Cidade Universitária – São Paulo – SP, CEP 05508-010. e-mail: ppgas@usp.br Telefone: (11) 3091-2347/3755 – Horário de atendimento: das 09h às 17h.

1.5 Documentos exigidos para inscrição
1.5.1. Formulário de Inscrição devidamente preenchido;
1.5.2. Diploma de Graduação (frente e verso na mesma folha) ou, na falta deste, apresentar o Certificado de Conclusão do Curso Superior, com data de colação de Grau (cópia simples, frente e verso na mesma folha);
1.5.3. Histórico Escolar de Graduação (cópia simples);
1.5.4. Currículo da plataforma Lattes ou Curriculum Vitae (sem comprovantes);
1.5.5. Carteira de Identidade (RG) – não serão aceitos outros documentos de identidade – cópia simples;
1.5.6. CPF (cópia simples);
1.5.7. RNE ou Passaporte (para estrangeiros). O Passaporte só será aceito para fins de inscrição. Os candidatos aprovados somente serão matriculados com a apresentação do Protocolo do RNE – cópia simples
1.5.8. Comprovante do pagamento da taxa de inscrição;
1.5.9. Diploma do Mestrado (só para as inscrições para Doutorado dos candidatos que obtiveram seus títulos fora da USP). Obrigatório constar do verso do diploma a Portaria de Credenciamento da CAPES;
1.5.10. Comprovante de Proficiência em Língua Estrangeira (se houver).
Obs: Os documentos deverão ser entregues nesta ordem e não grampeados.
O candidato que estiver para defender ou colar grau, deve preencher o termo de compromisso de conclusão da Graduação ou da conclusão do Mestrado no qual se compromete estar com diploma em mãos no ato da matrícula.

2. Da Seleção
2.1. A Comissão Coordenadora do Programa indicará duas Comissões Examinadoras: uma se encarregará da seleção para o Mestrado e a outra, da seleção para o Doutorado. Cada Comissão Examinadora será composta de três membros, dentre os orientadores vinculados ao Programa.
2.2. As Comissões Examinadoras serão responsáveis:
-pela preparação e correção do Exame Escrito de Conhecimentos de Antropologia;
-pela leitura dos projetos de pesquisa, currículos, históricos escolares e outros documentos pertinentes;
-pela arguição dos projetos de pesquisa;
-pela seleção e classificação dos candidatos;
Além disso, dois outros professores serão indicados para elaborar e corrigir as provas de língua estrangeira.
2.3. O processo de seleção para o Mestrado e para o Doutorado constará de três fases, a saber:
(a) Primeira fase: Exame Escrito de Conhecimentos de Antropologia.
(b) Segunda fase: Exame de Proficiência em Língua Estrangeira.
(c) Terceira fase: Arguição e avaliação do projeto de pesquisa, do currículo e do histórico escolar.
2.4. A aprovação na primeira fase (a) é pré-requisito para a participação na segunda fase (b). A aprovação na segunda fase (b) é pré-requisito para a participação na terceira fase (c).
2.5. Para que possam participar da terceira fase (c), os candidatos aprovados nas duas fases eliminatórias deverão encaminhar à Secretaria de Pós-Graduação de Antropologia Social (ver endereço no item 1, acima), até 21 de setembro de 2016, os seguintes documentos adicionais:

Mestrado:
04 (quatro) vias impressas do Projeto de Pesquisa (modelo)
01 versão pdf do Projeto de Pesquisa por e-mail (ppgas@usp.br)
04 (quatro) vias impressas do Currículo
04 (quatro) vias impressas do Histórico Escolar da Graduação

Doutorado:
04 (quatro) vias impressas do Projeto de Pesquisa (modelo)
01 versão pdf do Projeto de Pesquisa via e-mail (ppgas@usp.br)
04 (quatro) vias impressas do Currículo
01 cópia digital (em CD) da Dissertação de Mestrado.

Obs: Os documentos deverão ser enviados em 4 jogos, nessa ordem, e não grampeados.

2.6. Os projetos de pesquisa devem ser apresentados em Times New Roman, corpo 12, espaço 1,5, com limite máximo de 35.000 caracteres com espaços (excluídos bibliografia e cronograma), impressos em frente e verso e não encadernados.
2.7. A documentação impressa exigida para participação na terceira fase (c) poderá ser encaminhada por correio, observada a data limite de 21 de setembro de 2016 para a postagem.
2.8. Será permitida a utilização de aplicativos para videoconferência aos candidatos residentes a mais de 300 km (trezentos quilômetros) da cidade de São Paulo, somente na terceira fase do processo seletivo.
2.9. As listas dos candidatos aprovados em cada etapa e ao final da seleção serão divulgadas na página do PPGAS na internet (http://www.fflch.usp.br/da/ppgas), conforme previsto no cronograma sintético – itens 6 e 7 deste edital.
2.10. A interposição de recurso é admitida no prazo máximo de 1(um) dia útil após a divulgação de cada resultado. O documento deverá ser protocolado na Secretaria de Pós-Graduação do Programa – Prédio de Filosofia e Ciências Sociais, sala 1062. Av. Prof. Luciano Gualberto, 315 – Cidade Universitária – São Paulo – SP, CEP 05508-010.
2.11. Caso ocorra algum evento extraordinário de natureza trabalhista ou sindical que impeça a realização das inscrições ou dos exames especificados neste edital e nas datas previamente informadas aos candidatos, a CCP – Antropologia Social poderá recompor o calendário geral do Processo Seletivo para ingresso no Programa de Antropologia Social em 2017, devendo informar obrigatoriamente aos candidatos regularmente inscritos no Processo com até 10 (dez) dias de antecedência sobre as novas datas e/ou locais através página do Programa na internet.

A inobservância dos prazos e das condições especificadas neste edital implicará na exclusão do processo seletivo.

3. Da Seleção para o Mestrado
3.1. A Seleção para o Mestrado compreende as seguintes etapas:
a) Primeira Fase: Exame Escrito de Conhecimentos de Antropologia. 22 de agosto de 2016 (2ª. Feira), às 9h, no Prédio de Filosofia e Ciências Sociais.
O Exame Escrito de Conhecimentos de Antropologia é obrigatório para todos os candidatos ao Mestrado. A Comissão Examinadora elaborará três questões, para que o candidato escolha duas, para desenvolver, com base na seguinte bibliografia:

COMAROFF, Jean e COMAROFF, John, “Ficções policiais e a busca pela soberania. Distantes aventuras do policiamento no mundo pós-colonial “ Revista Brasileira de Ciências Sociais, Vol. 29 n° 85 junho/2014.

EVANS-PRITCHARD, E. Bruxaria, oráculos e magia entre os Azande, Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2005 [1937]

GESCHIERE, Peter . “Feitiçaria e modernidade nos camarões: alguns pensamentos sobre uma estranha cumplicidade” in Afro-Ásia, 34 (2006), pp.9-38.

LÉVI-STRAUSS, As estruturas elementares do parentesco Petrópolis: Vozes, 1922 (1949]. (capítulos 1 a 5 e cap. 29).

MAUSS, Marcel. “Ensaio sobre a dádiva” In Sociologia e Antropologia. São Paulo: Cosac & Naify, 2003 [1923].

ORTNER, Sherry. “Está a mulher para o homem assim como a natureza para a cultura?” In ROSALDO, Michelle Z. e LAMPHERE, Louise (coords.) A mulher, a cultura e a sociedade. Rio de Janeiro, Editora Paz e Terra, 1979.

RUBIN, Gayle, “The traffic in women: notes of the “political economy” of sex” In: Reiter, Rayna (Ed.): Toward an Anthropology of Women. Nova York, Monthly Review, 1973

STRATHERN, Marilyn. O efeito etnográfico, São Paulo: Cosac Naify, 2014. (capítulos 1 e 3)

O Exame Escrito de Conhecimentos de Antropologia tem duração de 4 horas. Não é permitida a consulta a nenhum material, nem o uso de computador. Os candidatos serão identificados apenas por um número, gerado pela Coordenação do Programa.
Os candidatos receberão neste exame uma nota de 0 (zero) a 10,0 (dez). O exame é eliminatório e a nota mínima exigida para aprovação e passagem à fase subsequente da Seleção para o Mestrado é 7,0 (sete). Para efeito de divulgação, nesta fase, serão dados a conhecer apenas dois conceitos: “aprovado” e “reprovado”.

(b) Segunda Fase: Exame de Proficiência em Língua Inglesa acontecerá em 05 de setembro de 2016 (2a feira), às 9h, no Prédio de Filosofia e Ciências Sociais.
Apenas os candidatos aprovados na fase anterior realizarão o exame de proficiência em língua estrangeira. O candidato deve responder, em português, a uma série de questões formuladas a partir de um texto de Antropologia, em inglês. O Exame de Proficiência em Língua Estrangeira tem duração de 3 horas. É permitido o uso de dicionário. Os candidatos receberão neste exame uma nota de 0 (zero) a 10,0 (dez). O exame é eliminatório e a nota mínima exigida para aprovação e passagem à fase subsequente da Seleção para o Mestrado é 5,0 (cinco). Para efeitos de divulgação, nesta fase, serão dados a conhecer apenas dois conceitos: “aprovado” e “reprovado”.
A comprovação da proficiência em língua estrangeira também poderá ser feita por meio da apresentação, no ato da inscrição, do certificado do Test of English as a Foreign Language (TOEFL) ou do International English Language Test (IELTS). A pontuação exigida segue a norma da CAPES e do CNPq: o mínimo exigido é 5,5 para leitura no (IELTS) ou pontuação geral de 79 para o TOEFL (18 em leitura).
Candidatos não aprovados em processos seletivos anteriores, no âmbito da FFLCH ou fora dela, não poderão pleitear o aproveitamento do Exame de Proficiência em Língua Estrangeira.
O candidato estrangeiro deve demonstrar proficiência em português em exame específico a ser realizado no Centro Interdepartamental de Línguas da FFLCH, (http://clinguas.fflch.usp.br).

(c) Terceira Fase: Arguições e avaliação dos projetos de pesquisa, currículos e históricos escolares acontecerá de 03 a 07 de outubro de 2016.
Nesta fase, o candidato será avaliado pela Comissão Examinadora em relação a três itens:
(I) qualidade e exequibilidade do projeto de pesquisa
(II) qualidade do currículo vitae e histórico escolar
(III) arguição do projeto de pesquisa
A Comissão Examinadora deverá atribuir uma nota de 0 (zero) a 10,0 (dez) a cada um dos itens especificados acima (I, II, III). A nota que resultará desta fase será a média aritmética destas três avaliações. Para aprovação nesta fase é necessária a nota mínima 7.0 (sete) no item referente à qualidade e exequibilidade do projeto de pesquisa. A agenda desta terceira fase da seleção para o Mestrado (com data, local e horário de arguição de cada candidato aprovado) será divulgada até 26 de setembro, e as arguições realizadas no período de 03 a 07 de outubro de 2016.
A Comissão Examinadora tem por objetivo, nesta fase, avaliar o potencial do candidato para cumprir, com qualidade e no tempo previsto, as exigências estabelecidas pelo Programa no Mestrado.

(d) Seleção e Classificação dos candidatos aprovados
A seleção e classificação dos candidatos aprovados resultarão de uma nota que consiste na média das notas obtidas no Exame Escrito de Conhecimentos de Antropologia (a) e na Terceira Fase da Seleção (c), consideradas as seguintes proporções: 40% (exame escrito); 20% (Projeto de pesquisa); 20% (Arguição); 20% (Histórico escolar e currículo).
Serão selecionados os candidatos melhor classificados, obedecendo-se o limite de vagas estabelecido e a média mínima de 7,0 (sete) para o Mestrado. Para fins de classificação, a Comissão poderá utilizar a nota do currículo como critério de desempate.

4. Da Seleção para o Doutorado
4.1. A Seleção para o Doutorado compreenderá a realização das seguintes atividades:
a) Exame Escrito de Conhecimentos de Antropologia. 22 de agosto de 2016 (2ª Feira), às 9h, no Prédio de Filosofia e Ciências Sociais.
O Exame Escrito de Conhecimentos de Antropologia é obrigatório para todos os candidatos ao Doutorado. A Comissão Examinadora elaborará duas questões, para que o candidato escolha uma, obrigatoriamente, para desenvolver com base na seguinte bibliografia:

EVANS-PRITCHARD, Edward Evan. Os Nuer. São Paulo: Perspectiva. 1978. Publicação original: EVANS-PRITCHARD, Edward E. The Nuer. Clarendon: Oxford, 1940.

LÉVI-STRAUSS, Claude. Tristes Trópicos. São Paulo: Companhia das Letras, 2010. Quarta Parte – “A terras e os homens”, pp: 101-140. Original francês: Tristes Tropiques Paris: Plon, 1984 [1955] (coleção “terre humaine/poche”), pp: 119-171.

____. “Estruturalismo e ecologia”. In O olhar distanciado, Lisboa: Ed. 70, pp. 149-174. 1983. Original francês: Le regard éloigné. Paris: Plon, 1983 [1972], pp. 143-166.

MAUSS, Marcel. “Ensaio sobre a dádiva – Forma e razão da troca nas sociedades arcaicas”. In. Sociologia e Antropologia: Marcel Mauss. São Paulo: Cosac Naify, 2003. pp. 181-312. Publicação original: Année Sociologique, 2a série, v. I [1923-24], 1925

____. “Ensaio sobre as variações sazonais das sociedades esquimós”. In Sociologia e Antropologia: Marcel Mauss. São Paulo: Cosac Naify, 2003. Sétima Parte, pp 421-503. Publicação original: Année Sociologique, v. 9 [1904-5], 1906.

STRATHERN, Marilyn. “Sujeito ou objeto? As mulheres e a circulação de bens de valor nas terras altas da Nova Guiné”. In. O efeito etnográfico. São Paulo: Cosac Naify, 2014, pp.109-132. Publicação original: Renée Hirschon (ed.). Women and Property, women as property [N.E], [1984].

VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo. “The gift and the given: three nano-essays on kinship and magic”. In. S. Bamford & J. Leach (eds.) Kinship and Beyond. The Genealogical model reconsidered. New York: Berghahn Books, 2009, pp. 237-268.

WACQUANT, Loïc. Corpo e Alma: Notas etnográficas de um aprendiz de boxe. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2002. Prólogo e “A rua e o ringue”, pp. 19-178. Publicação original: Corps et âme – Carnets ethnographiques d””un apprenti boxeur. Marseille: Éditions Agone, 2001, pp. 7 – 148).

O Exame Escrito de Conhecimentos de Antropologia terá a duração de 4 horas. Será permitida a consulta a livros e material escrito de domínio público (teses, livros e artigos). Não será permitido o uso de computador. Os candidatos serão identificados apenas por um número, gerado pela coordenação do Programa.
Os candidatos receberão neste exame uma nota de 0 (zero) a 10,0 (dez). O exame é eliminatório e a nota mínima exigida para aprovação à fase subsequente da Seleção para o Doutorado é 7,0 (sete). Para efeitos de divulgação, nesta fase, serão dados a conhecer apenas dois conceitos: “aprovado” e “reprovado”.

(b) Exame de Proficiência em Língua Estrangeira acontecerá em 05 de setembro de 2016 (2a feira), às 9h, no Prédio de Filosofia e Ciências Sociais.
Apenas os candidatos aprovados na fase anterior realizarão os exames de proficiência em inglês e/ou francês. O candidato deve responder, em português, a uma série de questões formuladas a partir de um texto de Antropologia, na(s) língua(s) estrangeiras indicadas na inscrição.
Os candidatos ao Doutorado poderão solicitar aproveitamento do exame da proficiência realizada para ingresso no Mestrado, desde que tenha sido em inglês ou em francês. Nesse caso deverá apresentar, no ato da inscrição, documento de aprovação obtido em seu Programa de origem. Com isso, o exame de proficiência será feito obrigatoriamente na língua diferente da realizada no mestrado.
Sem a apresentação do comprovante acima mencionado, o candidato deverá realizar o exame de proficiência para as duas línguas – inglês e francês.
O exame de Proficiência em uma Língua Estrangeira tem duração de 3 horas; o exame de proficiência em duas línguas estrangeiras tem duração de 5 horas. É permitido o uso de dicionário. Os candidatos receberão neste exame uma nota de 0 (zero) a 10,0 (dez). O exame é eliminatório e a nota mínima exigida para aprovação e passagem à fase subsequente da Seleção para o Doutorado é 5,0 (cinco). Para efeitos de divulgação, nesta fase, serão dados a conhecer apenas dois conceitos: “aprovado” e “reprovado”.
A comprovação da proficiência em língua estrangeira poderá também ser feita por meio da apresentação, no ato da inscrição, do certificado do Test of English as a Foreign Language (TOEFL) ou do International English Language Test (IELTS), para o inglês; do Diplôme d’Études en Langue Française (DELF) ou do Diplôme Approfondi de Langue Française (DALF), para o francês. A pontuação exigida segue a norma da CAPES e CNPq: o mínimo exigido é 5,5 para leitura no (IELTS) ou pontuação geral de 79 para o TOEFL (18 em leitura). A pontuação mínima exigida para o DELF e DALF é de 300 a 399 pontos (B1 – nível intermediário). Os referidos certificados devem ter validade de cinco anos, contados a partir da data de sua emissão.
Candidatos não aprovados em processos seletivos anteriores, no âmbito da FFLCH ou fora dela, não poderão pleitear o aproveitamento do Exame de Proficiência em Língua Estrangeira.
O candidato estrangeiro deve demonstrar proficiência em português em exame específico a ser realizado no Centro Interdepartamental de Línguas da FFLCH (http://clinguas.fflch.usp.br).

(c) Terceira Fase: Arguições dos projetos de pesquisa acontecerão de 07 a 11 de novembro de 2016.
Nesta fase, o candidato será avaliado pela Banca Examinadora em relação a três itens:
(I) qualidade e exequibilidade do projeto de pesquisa
(II) qualidade do currículo, incluindo dissertação de mestrado, se houver
(III) arguição do projeto de pesquisa
A Comissão Examinadora deverá atribuir uma nota de 0 (zero) a 10,0 (dez) a cada um dos itens especificados acima (I, II, III). A nota que resultará desta fase será a média aritmética destas três avaliações. Para aprovação nesta fase é necessária a nota mínima 7.0 (sete) no item referente à qualidade e exequibilidade do projeto de pesquisa.
A agenda desta terceira fase da seleção para o Doutorado (com data, local e horário de arguição de cada candidato aprovado) será divulgada até 26 de setembro de 2016, e as arguições realizadas no período de 07 a 11 de novembro de 2016.
A Comissão Examinadora tem por objetivo, nesta fase, avaliar o potencial do candidato para cumprir, com qualidade e no tempo previsto, as exigências estabelecidas pelo Programa no Doutorado. Todo professor indicado como possível orientador deverá, obrigatoriamente, encaminhar à Coordenação do Programa um parecer sobre o projeto do(s) candidato(s) que o tiver(em) indicado, que será disponibilizado à Comissão Examinadora antes das arguições. O parecer deverá ser preenchido em formulário apropriado, fornecido pela Secretaria de Pós-Graduação em Antropologia Social.

(d) Seleção e Classificação dos candidatos aprovados
A seleção e classificação dos candidatos aprovados resultarão de uma nota que consiste na média das notas obtidas no Exame Escrito de Conhecimentos de Antropologia (a) e na Terceira Fase da Seleção (c), consideradas as seguintes proporções: 40% (exame escrito); 20% (Projeto de pesquisa); 20% (Arguição); 20% (Currículo vitae e dissertação de mestrado). Serão selecionados os candidatos melhor classificados, obedecendo-se o limite de vagas estabelecido e a média mínima de 7,0 (sete) para o Doutorado. Para fins de classificação, a Comissão poderá utilizar a nota do currículo como critério de desempate.

5. Das Vagas
5.1 O PPGAS/USP disponibiliza este ano um total de até 30 vagas, até 15 para o Mestrado e até 15 para o Doutorado. O preenchimento das vagas, entretanto, dependerá da aprovação dos candidatos nos termos estabelecidos por este Edital (para Mestrado e Doutorado), em função da decisão exclusiva e soberana das Comissões.
5.2 O Programa não garante bolsa de estudos para os candidatos selecionados. A oferta de bolsas dependerá da disponibilidade das agências financiadoras; e sua alocação obedecerá à ordem de classificação dos candidatos no processo seletivo e às regras estabelecidas pelo Programa.

6. Cronograma Sintético da Seleção para Mestrado

1º a 05 de agosto de 2016 Entrega dos documentos para a inscrição.
22 de agosto (2ª feira) – 9h Prova escrita de Conhecimentos em Antropologia – Mestrado e Doutorado
29 de agosto (2ª feira) – 19h Divulgação da lista dos aprovados na Prova Escrita de Conhecimentos em Antropologia.
05 de setembro (2ª feira) – 9h Prova de Proficiência em língua estrangeira – Inglês e Francês.
12 de setembro (2ª feira) – 19h Divulgação da lista dos aprovados na Prova de Proficiência em Língua Estrangeira.
21 de setembro até às 17h Prazo limite para entrega dos projetos de pesquisa (em versão impressa e pdf) e dos documentos adicionais para a terceira fase (somente para os candidatos aprovados nas fases eliminatórias precedentes).
26 de setembro (2ª feira) – 19h Divulgação dos horários das arguições.
03 a 07 de outubro Arguições dos projetos de pesquisas.
07 de outubro (6ª feira) – 17h Divulgação da lista dos aprovados na seleção para o Mestrado.
20 de outubro de 2016 Homologação do Resultado Final do Processo Seletivo.

7. Cronograma Sintético da Seleção para Doutorado

1º a 05 de agosto de 2016 Entrega dos documentos para a inscrição.
22 de agosto (2ª feira) – 9h Prova escrita de Conhecimentos em Antropologia – Mestrado e Doutorado
29 de agosto (2ª feira) – 19h Divulgação da lista dos aprovados na Prova Escrita de Conhecimentos em Antropologia.
05 de setembro (2ª feira) – 9h Prova de Proficiência em língua estrangeira – Inglês e Francês.
12 de setembro (2ª feira) – 19h Divulgação da lista dos aprovados na Prova de Proficiência em Língua Estrangeira.
21 de setembro até às 17h Prazo limite para entrega dos projetos de pesquisa (em versão impressa e pdf) e dos documentos adicionais para a terceira fase (somente para os candidatos aprovados nas fases eliminatórias precedentes).
26 de setembro (2ª feira) – 19h Divulgação dos horários das arguições.
07 a 11 de novembro de 2016 Arguições dos projetos de pesquisas.
14 de novembro (2ª feira) – 17h Divulgação da lista dos aprovados na seleção para o Doutorado.
18 de novembro de 2016 Homologação do Resultado Final do Processo Seletivo.

8. Modelo sugerido de Projeto de Pesquisa
8.1. Título do projeto e resumo.
8.2. Apresentação do tema, do problema e dos objetivos da pesquisa,
8.3. Estado da questão (balanço da bibliografia), contribuição esperada e relevância da pesquisa.
8.4. Inspirações teórico-metodológicas.
8.5. Cronograma de desenvolvimento.
8.6. Referências bibliográficas.
Observar o limite de 35.000 caracteres com espaços.

9. Corpo Docente (com vagas disponíveis).
Ana Claudia Duarte Rocha Marques (M/D); Ana Lúcia Pastore Schritzmeyer (M/D); Beatriz Perrone-Moisés (M/D); Dominique T. Gallois (M/D); Fernanda Arêas Peixoto (M/D); Heitor Frúgoli Jr (M/D); Heloisa Buarque de Almeida (M/D); João Felipe Gonçalves (M/D) John Cowart Dawsey (M/D); José Guilherme Cantor Magnani (M/D); Júlio Assis Simões (M/D); Kabengele Munanga (M/D); Laura Moutinho (M/D);Lilia Katri Moritz Schwarcz (M/D); Manuela Carneiro da Cunha (M/D); Marcelo Natividade (M/D); Márcio Ferreira da Silva (M/D); Margarida Maria Moura (M/D); Marina Vanzolini Figueiredo (M); Marta Rosa Amoroso (M/D); Paula Montero (M/D); Pedro de Niemeyer Cesarino (M); Renato Sztutman (M/D); Rose Satiko Gitirana Hikiji (M/D); Silvana de Souza Nascimento (M/D); Sylvia Caiuby Novaes (M/D); Vagner Gonçalves da Silva (M/D).