PPGAS na mídia

A publicação aborda os dilemas entre a maternidade e o trabalho, apresentando a história de Sylvia que, para conciliar ambos, optou por levar as filhas para realizar sua pesquisa de campo em meio aos Bororo.  

A matéria também conta sobre sua trajetória como pesquisadora e docente, além de apresentar o LISA e sua história. 

Acesse a matéria neste link

Foto: Zanone Fraissat/Folhapress

Gabriela Leal fala sobre seu livro "Cidade: modos de ler, usar & se apropriar. A São Paulo do graffiti" (S, Paulo, Ed. Funilaria, 2023) em: https://open.spotify.com/episode/4BTtHF3NL4ZLsfknKm6tKF?si=dn8vdXIrQGawUPlI_IyzmQ&nd=1

O Jornal da USP publicou uma matéria sobre o prêmio Pierre Verger ganhado pelo documentário Afrosampas, de Rose Satiko Gitirana Hikiji e Jasper Chalcraft. O artigo conta um pouco sobre detalhes da obra e sobre a presença africana na cena artística e musical de São Paulo.

Confira a matéria completa em: https://jornal.usp.br/.../nova-presenca-artistica-de.../

Luís Michel Françoso (PPGAS-USP) participou de matéria do SPTV (Globo) sobre construções indevidas em área urbana tombada pelo Conpresp.

Livro do Prof. Vagner Gonçalves da Silva sobre laudos antropológicos utilizados para o tombamento de comunidades de terreiros paulistas pelo Condephaat foi notícia na revista Quatro Cinco Um.

Enciclopédia especializada e de acesso livre que reúne conteúdo produzido por pós-graduandos foi notícia na revista FAPESP!
Visite a Enciclopédia de Antropologia!
https://revistapesquisa.fapesp.br/antropologia-em-verbetes/

No programa  Diversidade em Ciência da Radio Usp FM, Ricardo Alexino Ferreira entrevista Rose Satiko Gitirana Hikiji, professora do Departamento de Antropologia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP.
Ela fala sobre o lançamento do site multimídia Afro-Sampas, que resgata a resistência dos africanos em São Paulo para o reconhecimento de suas humanidades e cidadanias através de manifestações artísticas. Confira neste link!

Enciclopédia virtual de Antropologia une ensino, pesquisa e extensão universitária 
Alunos e professores da USP trabalham os temas e verbetes com rigor científico e buscam levar o conhecimento da área em linguagem acessível para o público

https://jornal.usp.br/universidade/enciclopedia-virtual-de-antropologia…

No Boletim n. 44, Laura Moutinho (USP) relata os desdobramentos no meio acadêmico estadunidense do movimento Black Lives Matter, através das hashtags criadas pelo STEM, sigla em inglês para ciência, tecnologia, engenharia e matemática, que paralisou em junho de 2020 o mercado editorial acadêmico. A autora aponta que a discussão racial no meio científico reposiciona a ciência como entidade capaz de impactar nos debates travados na sociedade, produzindo novas subjetividades; e reforça a importância da interseccionalidade do debate racial às questões de gênero, uma vez que há no meio acadêmico a sub-representação das mulheres, especialmente, as não brancas. Acesse aqui.